Veja cuidados essenciais para evitar o ressecamento da pele no inverno

Nine
creme_estetica_saude.jpg

- PATROCINADO -

O ressecamento da pele é um dos principais efeitos causados pela queda da umidade do ar e das temperaturas com a chegada do inverno.

- PATROCINADO -

O hábito de tomar banhos mais quentes favorece a remoção da oleosidade natural da pele, o que também contribui para a sensação de pele seca e com aspecto esbranquiçado. Cuidados como o reforço na hidratação corporal, atenção à temperatura do chuveiro e com a alimentação podem contribuir para reduzir os impactos da estação mais fria do ano.

“Erros comuns são os banhos quentes que ressecam mais a pele e o uso de loções ou óleos em uma época que a pele possa precisar de mais hidratação. Prefira o uso de cremes neste período”, afirma a médica dermatologista Beatrice Abdalla, do Hospital Sírio-Libanês.

“O maior mito de cuidados no inverno é que não precisamos usar filtro solar. Continuamos com exposição solar no inverno e mesmo em dias nublados temos a passagem de radiação ultravioleta pelas nuvens, portanto imprescindível o uso de filtro solar, mesmo no inverno”, diz Beatrice.

Algumas ações realizadas durante o dia a dia podem ser fundamentais para manter a pele saudável durante o período de frio, como explica Juliana Rampani, especialista em estética avançada e saúde integrativa.

“Aqueles pacientes que já têm uma pré-disposição para crises na pele devem ter os cuidados intensificados no inverno. Entre as práticas indicadas para eles, embora seja simples, está a diminuição do tempo no banho quente, pois a alta temperatura diminui a hidratação do maior órgão do corpo”, diz.

Reforço na hidratação

No inverno, há uma diminuição da umidade do ar associado a temperaturas mais baixas, o que favorece o ressecamento da pele.

Nesse contexto, banhos muito quentes podem ser prejudiciais. “Água quente e sabões retiram a gordura natural da superfície da pele, que é importante para reter a água. Então, se perdemos essa camada, existe uma perda de água através da pele, que fica ressecada, opaca, com coceira”, explica a médica dermatologista Renata Janones, do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

O principal cuidado para evitar o ressecamento é a hidratação.

“Então, hidratar muito bem essa pele com cremes, evitar o uso de espumas ou loções nesse período, o que às vezes não vai fazer a hidratação adequada da pele. Principalmente, o uso de cremes seria o ideal”, diz Beatrice. “Deve-se secar com a toalha com um toque macio, evitar esfregar muito a pele, evitar o uso de buchas”, acrescenta.

Saiba como manter a pele hidratada no inverno

Algumas doenças dermatológicas, principalmente as que acometem a barreira cutânea, podem se exacerbar no inverno, de acordo com a médica dermatologista Adriana Vilarinho, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

“Entre elas: dermatite seborreica, dermatite atópica, psoríase e ictiose vulgar. Nesse sentido, alguns cuidados são essenciais para mantermos uma barreira cutânea íntegra e a hidratação da pele preservada”, diz.

Adriana recomenda usar um hidratante corporal 2 a 3 vezes ao dia, especialmente ao sair do banho, após se secar, com a pele ainda levemente úmida, o que ajuda na penetração do produto. “Importante caprichar nas áreas mais ressecadas como mãos, pés, pernas, joelhos e cotovelos”, recomenda.

Também é indicado usar um hidratante facial específico para seu tipo de pele, conforme a orientação de um dermatologista.

“Os lábios também costumam sofrer muito com o ressecamento no inverno, e devem ser hidratados várias vezes ao dia, com batons e cremes hidratantes específicos. Evite o hábito de umedecer os lábios com a saliva e de puxar a pele ressecada – isso pode agravar o ressecamento e machucar a região”, orienta.

Para evitar os sintomas de ressecamento, é importante fazer hidratações corporais mais profundas. Além disso, deve-se investir em uma alimentação saudável, rica em vitaminas e antioxidantes, o que pode trazer benefícios em longo prazo.

A ingestão de água também pode contribuir para que o paciente passe pelo período sem sofrer grandes impactos dermatológicos.

“Devido as baixas temperaturas algumas pessoas acabam deixando de se preocupar em beber água, o que acaba contribuindo para que a pele do paciente sofra ainda mais com o inverno; o ideal é manter o consumo sempre, que pode também vir com alimentos que sejam ricos com estas propriedades como, por exemplo, a laranja e a melancia; aliado a isso, o uso correto dos hidratantes também é indispensável”, diz Juliana.

Compartilhe esta história
Deixe um comentário

Apoios

Baixe o Aplicativo do NINE!

Um portal que vai te apresentar experiências em Turismo, Música, Gastronomia e muito mais.

Para acessar no celular, baixe o App do NINE.

Para IPHONE,
Clique em: