Atividade física no inverno traz benefícios; veja dicas de exercícios em casa

Nine
Atividade-fisica-no-inverno-traz-beneficios-veja-dicas-de-exercicios.jpg

- PATROCINADO -

Friozinho, tempo seco e menos luz solar. As características do inverno são sugestivas para ficar em casa e, se possível, embaixo das cobertas. A tendência é de uma redução na frequência e intensidade das atividades físicas, além de aumento no consumo de alimentos quentes e calóricos.

- PATROCINADO -

No entanto, fugir do sedentarismo durante os meses mais frios do ano tem seus benefícios. Exercícios físicos regulares promovem a melhoria da saúde cardiovascular, aumento da capacidade pulmonar e da força muscular.

Além disso, a prática está associada à redução do estresse, melhora da qualidade do sono e do humor. O fortalecimento dos ossos e o desenvolvimento da massa muscular também são resultados positivos do movimento.

“Além de todos os benefícios que a atividade física proporciona normalmente em qualquer época do ano, você tem uma melhora do quadro respiratório nessa época do ano. No inverno, que o clima é mais seco e que as pessoas podem ter um pouco de problemas respiratórios, como a asma, a atividade física ajuda na melhora da capacidade cardiorrespiratória, é uma das grandes vantagens da atividade física no inverno”, afirma o professor e preparador físico Marcio Atalla.

As contribuições do exercício para a qualidade de vida podem ser ampliadas quando realizadas em baixas temperaturas, segundo o professor de educação física da Estácio, Daniel Carvalho Pereira.

“O aumento do gasto calórico é um dos benefícios, já que o metabolismo acelera e o corpo queima mais calorias para se manter aquecido. Há ainda outros benefícios, como a melhora do sistema imunológico, a redução de inflamações, a melhora do desempenho cardiovascular e dos estímulos mental e emocional de quem se exercita no frio”, diz Pereira.

Cuidados

Para colher os benefícios da atividade física durante o inverno, são recomendados cuidados como moderar a intensidade.

“Antes de tudo, faça um bom aquecimento. Movimente todas as articulações, como tornozelo, joelho, quadril, cotovelo e ombro, e realize movimentos dinâmicos que reproduzam a atividade que será realizada posteriormente. Invista nisso de 10 a 15 minutos”, afirma o professor.

O especialista também recomenda o uso de roupas adequadas, que permitam a transpiração, e que não deixem o calor se dissipar em excesso. Além disso, as pessoas devem evitar condições extremas. Em dias de muito frio ou com chuva intensa, por exemplo, é melhor evitar o exercício ao ar livre.

“Vale a pena optar por uma atividade indoor. O importante é escolher uma modalidade que seja prazerosa e segura, que possa ser realizada de acordo com as condições climáticas e as disponibilidades de espaço e equipamentos”, orienta.

- PATROCINADO -

Marcio Atalla destaca a importância da disciplina, no momento em que as pessoas tendem a reduzir as atividades.

“A preguiça no inverno é realmente maior, você tem, primeiro, a questão de disciplina. Quando você cria o hábito, acaba ficando mais fácil. Tentar lugares que são mais protegidos com relação ao frio. Se você comparar um parque no inverno e no verão, por exemplo, no calor vai ter muito mais pessoas, mas a academia, que é um lugar mais controlado, em termos de temperatura, normalmente você tem bastante frequência das pessoas”, diz.

O preparador físico recomenda a procura por academias ou locais de atividade indoor. “Há um conforto maior e você tende a manter a regularidade com mais facilidade. E, claro, sempre ter um amigo junto que possa acompanhar e te puxar quando você está com menos vontade, vale a pena”, orienta Atalla.

Fortalecimento dos ossos e o desenvolvimento da massa muscular também são resultados positivos do movimento / Luis Alvarez/Getty ImagesExercícios em casa

A atividade física costuma ser associada a treinos intensos em academia ou exercícios como corrida e caminhada. Porém, a prática do movimento também acontece dentro de casa, onde menos se imagina, como na rotina de tarefas domésticas.

O guia de atividade física do Ministério da Saúde recomenda começar com atividades de intensidade mais leve como caminhar devagar, sentar e levantar algumas vezes da cadeira ou do sofá, arrumar a cama, lavar e enxugar louça, passar roupa, cuidar das plantas, entre outras. Esses movimentos podem ajudar a prevenir dores e desconfortos musculares, além de proporcionar uma sensação de segurança e motivação para continuar.

“Comece fazendo um aquecimento com movimentos circulares das articulações de tornozelo, quadril, ombro e punho”, diz Pereira.

O professor orienta a realização de uma sequência de exercícios feitos sem descanso, para ser repetida 8 vezes com descanso de 1 a 3 minutos ao final de toda a sequência de movimentos.

“Todos os exercícios serão realizados por 30 segundos nesta sequência: polichinelo, agachamento, flexão de braço, abdominal e passada”, diz. “Ao final, realize alongamentos de membros superiores e inferiores. Mas lembre-se: esta é apenas uma dica, um treino genérico. O ideal é sempre o acompanhamento de um profissional formado e habilitado pelo Conselho Regional de Educação Física”, conclui.

O preparador Marcio Atalla recomenda ainda a utilização de aplicativos que explicam como realizar exercícios com a utilização do próprio peso — veja mais aqui.

“Um bom exercício para fazer em casa é pular corda, porque não ocupa muito espaço e mantém a capacidade cardiorrespiratória muito boa. Hoje, você tem diversos aplicativos com exercícios usando o peso do próprio corpo, que se faz em um espaço muito reduzido. Esses são os exercícios mais recomendados, é sempre bom ter uma primeira orientação para saber se a execução está correta”, diz.

Fonte: CNN

Compartilhe esta história
Deixe um comentário

Apoios

Baixe o Aplicativo do NINE!

Um portal que vai te apresentar experiências em Turismo, Música, Gastronomia e muito mais.

Para acessar no celular, baixe o App do NINE.

Para IPHONE,
Clique em: