Uso excessivo de maconha está associado a complicações cirúrgicas e morte, diz estudo

Nine
20008_DFB0939B32764453-1.jpg

- PATROCINADO -

O uso excessivo clínico de maconha está ligado a uma variedade de complicações após grandes cirurgias eletivas – consideradas não emergenciais, que podem ser agendadas –, incluindo coágulos sanguíneos, derrame, dificuldades respiratórias, problemas renais e até morte, segundo um novo estudo.

- PATROCINADO -

“Nossas descobertas complementam estudos anteriores que identificaram associações significativas entre transtornos por uso de cannabis e complicações perioperatórias”, escreveram os autores do estudo no relatório.

A equipe de pesquisa é do departamento de anestesiologia, cuidados intensivos e medicina da dor da McGovern Medical School, parte do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas, em Houston.

Fumar maconha afeta o fluxo sanguíneo no cérebro e no corpo, diminui a respiração e a temperatura corporal, contribui para o bloqueio das vias aéreas, aumenta a pressão sanguínea, aumenta a frequência cardíaca, afeta o ritmo cardíaco e muito mais – tudo o que pode dificultar a recuperação da cirurgia, de acordo com uma revisão da literatura de novembro de 2019.

O uso de maconha também aumenta a dor pós-operatória, de acordo com um estudo de outubro de 2020.

data-youtube-width=”500px” data-youtube-height=”281px” data-youtube-ui=”saude” data-youtube-play=”” data-youtube-mute=”0″ data-youtube-id=”JnAWaEk2duM”

- PATROCINADO -

A descoberta do novo estudo é significativa, disseram os autores, considerando que análises anteriores descobriram que quase 3 em cada 10 usuários de maconha desenvolvem uma dependência da erva chamada transtorno do uso de cannabis.

Uma pessoa é considerada dependente de maconha quando sente desejo por comida ou falta de apetite, irritabilidade, inquietação e dificuldades de humor e sono após parar de fumar, de acordo com o Instituto Nacional de Abuso de Drogas.

O uso de maconha se torna um vício quando uma pessoa não consegue parar de usar maconha, mesmo que interfira em muitos aspectos da vida.

“Pessoas que começam a usar maconha antes dos 18 anos têm quatro a sete vezes mais chances de desenvolver um transtorno por uso de maconha do que os adultos”, afirmou o instituto em seu site, citando um relatório de janeiro de 2008.

Cirurgias eletivas comuns

O novo estudo, publicado na quarta-feira (5) na revista JAMA Surgery, analisou dados do banco de dados National Inpatient Sample de 2016-2019 em 12.422 internações após 11 tipos de cirurgias não cardíacas eletivas de grande porte.

As cirurgias incluíram dois tipos de reparo de hérnia, cirurgia de vesícula ou cólon, biópsia de nódulo mamário, mastectomia ou histerectomia, substituição de quadril ou joelho, fusão espinhal e cirurgia de disco lombar.

Mais de 6.200 dos 12.422 pacientes apresentavam transtorno por uso de cannabis e foram cuidadosamente pareados com pacientes que não apresentavam, de acordo com o estudo. Em comparação com pessoas que não eram excessivamente dependentes ou viciadas em maconha, aquelas com transtorno por uso de maconha eram mais propensas a sofrer complicações dessas cirurgias.

As associações mais significativas foram para bloqueios de artérias coronárias, acidente vascular cerebral, lesões nos rins, coágulos sanguíneos, complicações respiratórias, infecção e morte hospitalar, segundo o estudo.

A diferença foi modesta – um risco 7,73% maior para aqueles com o distúrbio em comparação com um risco de 6,57% para pacientes que não apresentavam o distúrbio – mas significativa, de acordo com os autores.

Pessoas com transtorno por uso de cannabis também permaneceram no hospital por mais tempo e tiveram contas hospitalares mais altas do que pessoas sem o transtorno.

“No contexto do aumento das taxas de uso de cannabis, nossas descobertas apoiam a triagem pré-operatória para o transtorno do uso de cannabis”, escreveram os autores.

Compartilhe esta história
Deixe um comentário

Apoios

Baixe o Aplicativo do NINE!

Um portal que vai te apresentar experiências em Turismo, Música, Gastronomia e muito mais.

Para acessar no celular, baixe o App do NINE.

Para IPHONE,
Clique em: