Há espaço para avançarmos na inclusão das pessoas com deficiência, diz especialista

Nine
car-park-g1124ac6d4_1280.jpg

- PATROCINADO -

A Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência foi instituída há 8 anos.

- PATROCINADO -

O conjunto de dispositivos na legislação assegura e promove o exercício dos direitos e liberdades fundamentais para PCDs.

data-youtube-width=”500px” data-youtube-height=”281px” data-youtube-ui=”nacional” data-youtube-play=”” data-youtube-mute=”0″ data-youtube-id=”tu667UDmapA”

À CNN Rádio, no CNN Plural, o presidente da Comissão Especial de Direitos das Pessoas com Deficiência da OAB-SP Mizael Conrado avalia que a lei permitiu avanços.

Ele explicou que, nas últimas duas décadas, houve um fenômeno que contribuiu para isso.

“Existe uma mudança dos valores da sociedade, com ambiente favorável que, aliado às normas, tem feito com que a sociedade, e o estado, reconheçam esses direitos”, disse.

- PATROCINADO -

Como exemplos, ele cita questões sobre os surdos e autistas, “que antes tinham pouco espaço nas políticas públicas e agora avançamos muito.”

Mizael Conrado, no entanto, fez a ressalva de que “há um longo caminho a ser percorrido rumo à inclusão de fato das pessoas com deficiência na sociedade.”

Ele avalia que há muitos direitos e que, inclusive, a legislação já foi apontada como a melhor das Américas para PCDs.

Na questão da tecnologia assistiva, Mizael vê o Brasil “à frente de países importantes do mundo”, com, por exemplo, acessibilidade pra todas as deficiências em caixas eletrônicos.

Ao mesmo tempo, porém, ele vê condições que deixam a desejar, como a empregabilidade.

*Com produção de Alessandra Ferreira e Bruna Sales

Compartilhe esta história
Deixe um comentário

Apoios

Baixe o Aplicativo do NINE!

Um portal que vai te apresentar experiências em Turismo, Música, Gastronomia e muito mais.

Para acessar no celular, baixe o App do NINE.

Para IPHONE,
Clique em: