Especialista destaca importância do tratamento precoce da osteoporose

Nine
Prevencao-e-tratamento-Osteoporose

Doença atinge cerca de 15 milhões de pessoas no Brasil, afetando mais mulheres e idosos.

- PATROCINADO -

O aumento na expectativa de vida da população também trouxe o crescimento da incidência de doenças relacionadas ao envelhecimento. A osteoporose está entre os problemas que mais atingem a população idosa. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 15 milhões de pessoas são afetadas pelo problema no Brasil, sendo 500 milhões pelo mundo.

- PATROCINADO -

A Prof.ª Dra. Matilde Sposito, médica fisiatra especialista em bloqueios neuroquímicos, destaca a natureza silenciosa dessa doença e a necessidade de uma abordagem preventiva. “A osteoporose pode ser uma doença silenciosa, constituindo um desafio significativo quando a população tende a procurar assistência médica somente diante de sintomas. Com a diminuição da densidade óssea, o principal perigo reside nas fraturas, que podem ser tanto de grande magnitude quanto microfraturas, ocasionando o achatamento do osso e a redução do seu comprimento longitudinal”, esclarece.

Osteoporose: a inimiga dos ossos

Conhecida como a “doença dos ossos frágeis”, a osteoporose afeta predominantemente mulheres na pós-menopausa e idosos. Fatores como o uso crônico de corticoides, inatividade física e mudanças hormonais podem contribuir para o desenvolvimento da condição.

A doença torna os ossos mais fracos e suscetíveis a sofrer fraturas, mesmo com traumas leves, especialmente, no quadril, costela e colo do fêmur.

Os nossos ossos vivem em constante transformação. Ganhamos massa óssea até os 20 anos de idade e perdemos com maior velocidade depois dos 40. A osteoporose se manifesta quando a degeneração óssea, identificada como osteopenia, supera a capacidade regenerativa das células do organismo.

Após os 35 anos, as mulheres passam por mudanças hormonais devido à menopausa, as quais afetam a maneira como o organismo ganha ou perde massa óssea. Isso ocorre devido à redução nos níveis de estrogênio, o hormônio responsável pela fixação de cálcio no osso. A Federação Internacional da Osteoporose (IOF) estima que a doença afeta 200 milhões de mulheres mundialmente

Por outro lado, nos homens, o corpo permanece inalterado até os 40 anos, impulsionado pela presença de testosterona. Consequentemente, as fraturas relacionadas à osteoporose tendem a surgir após os 70 anos.

Dra. Matilde comenta que a osteoporose também pode ser causada pela falta de vitamina D, o sedentarismo, o tabagismo, consumo excessivo de álcool, entre outros. Certas condições médicas também podem contribuir para um maior risco de desenvolvimento de osteoporose, incluindo câncer, HIV, artrite reumatoide, hemofilia, insuficiência renal e talassemia.

Sintoma e diagnóstico

Com o desenvolvimento da doença, a pessoa pode desenvolver dor ou sensibilidade óssea, diminuição progressiva da estatura ao longo do tempo, desconforto na região lombar decorrente de fraturas nos ossos da coluna vertebral, dor no pescoço, postura encurvada ou cifótica.

- PATROCINADO -

O diagnóstico da osteoporose pode ser realizado por meio de exames clínicos laboratoriais e de densitometria óssea, que medem a densidade mineral dos ossos, permitindo identificar se há perda óssea e o grau de comprometimento. Esse exame é recomendado para mulheres acima de 65 anos e homens acima de 70 anos, ou em casos específicos de fatores de risco. Dra. Matilde comenta que o diagnóstico precoce da doença é fundamental para minimizar o risco de fraturas.

“Quando a doença é diagnosticada, ou até mesmo a pré-doença (osteopenia), deve-se começar de imediato o tratamento que inclui correção alimentar, exercícios físicos, reposição de cálcio e medicamentos específicos”, enfatiza a médica fisiatra.

Prevenção e tratamento

A prevenção é uma das principais armas contra a osteoporose. É importante adotar um estilo de vida saudável. Uma dica é incluir na dieta alimentos ricos em cálcio e vitamina D. Além disso, a prática regular de exercícios físicos ajuda na prevenção da doença. Cessar com o tabagismo e o consumo excessivo de álcool são importantes para prevenir a osteoporose e outras doenças no futuro.

O tratamento da osteoporose visa retardar ou interromper a perda óssea e reduzir o risco de fraturas. Isso é geralmente feito com a prescrição de medicamentos que ajudam a fortalecer e aumentar sua densidade dos ossos. “O exercício físico ajuda a fixação do cálcio no osso reforçando a matriz óssea”, complementa Matilde.

O manejo da osteoporose também envolve a prevenção de quedas, por meio de adaptações no ambiente doméstico, como a retirada de tapetes escorregadios, a instalação de barras de apoio em banheiros e a utilização de calçados adequados. A doença não tem cura, mas o tratamento permite ter melhor qualidade de vida.

“A osteoporose é uma doença silenciosa. O ideal é diagnosticar a doença na fase inicial, em estágios muito avançados o tratamento pode ser mais limitado. A melhoria da educação do público em geral sobre a doença é de extrema importância. Isso permite aumentar a conscientização, promover a prevenção e o diagnóstico precoce, reduzir o impacto das fraturas e garantir acesso a tratamentos adequados”, completa Matilde.

Saiba mais sobre a Fisiatria

Saiba mais em: www.dramatildesposito.com.br; nas redes sociais @dramatildesposito ou ligue para: (15) 3229-0202 ou WhatsApp (15) 98812-2958. O consultório da Prof.ª Dra. Matilde Sposito fica localizado na clínica Ápice Medicina Integrada, situada na Rua Eulália Silva, 214, no Jardim Faculdade, em Sorocaba/SP.

Compartilhe esta história
Deixe um comentário

Apoios

Baixe o Aplicativo do NINE!

Um portal que vai te apresentar experiências em Turismo, Música, Gastronomia e muito mais.

Para acessar no celular, baixe o App do NINE.

Para IPHONE,
Clique em: