Briga em jogo de cartas motivou espancamento de homem em Perdizes, diz polícia de SP

Nine
5123236907_5a18262fe0_k.jpg

- PATROCINADO -

Policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam em flagrante, na madrugada de segunda-feira (10), o suspeito do espancamento que causou a morte de um homem de 39 anos na madrugada de domingo (9), em Perdizes, zona oeste de São Paulo.

- PATROCINADO -

“O indiciado estava com o punho lesionado devido às agressões. Ele foi localizado em Francisco Morato (cidade da Grande SP) e confessou o crime”, disse a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP). O suspeito tem 22 anos e disse ser estudante.

A vítima foi identificada como Zenildo Pereira da Silva, de 39 anos, que não tinha profissão declarada. O espancamento ocorreu na Rua Piracuama, quase na esquina com a Rua Apiacás.

O motivo teria sido um desentendimento durante um jogo de cartas em um posto de combustível, localizado próximo dali, na Avenida Professor Alfonso Bovero.

“Ele (Zenildo) estava na companhia de outras duas amigas e, pela versão delas, eles jogavam cartas ali nesse posto com outras pessoas”, disse a delegada Ivalda Aleixo, chefe do DHPP. Segundo ela, houve uma discussão entre Zenildo e outros dois homens que estavam por lá.

VÍDEO – Morre torcedora do Palmeiras atingida por garrafa em SP

data-youtube-width=”500px” data-youtube-height=”281px” data-youtube-ui=”nacional” data-youtube-play=”” data-youtube-mute=”0″ data-youtube-id=”1ZzWWyz-MLU”

- PATROCINADO -

“Coisa fútil”

Segundo Ivalda, as apurações apontam que não havia desavença prévia entre os envolvidos. “Foi por conta de jogo de cartas, uma coisa totalmente fútil”, disse a delegada.

Testemunhas relataram que Zenildo estava saindo do posto com duas amigas quando passou a ser seguido pelos dois homens com quem havia se desentendido.

Conforme o boletim de ocorrência, um deles partiu para cima de Zenildo quando ele já estava na Rua Piracuama e desferiu socos e pontapés contra a vítima – o outro homem não teria participado das agressões.

“Segundo testemunhas, o autor continuou a agredi-lo na altura da cabeça e do pescoço, dando socos e mais socos. Tanto que a mão dele (o responsável pelas agressões), está machucada”, disse Ivalda. Zenildo Pereira da Silva morreu no local na madrugada de domingo.

Após ouvir testemunhas, policiais do DHPP localizaram o endereço do agressor em Francisco Morato e fizeram campana na frente da casa dele até prendê-lo.

“Ele não esboçou nenhuma reação na voz de prisão que foi dada, disse que realmente agrediu (o Zenildo), mas que não era para morrer”, disse Ivalda. O suspeito foi levado ao DHPP, no centro da capital, onde a prisão foi formalizada, e permanece à disposição da Justiça.

Compartilhe esta história
Deixe um comentário

Apoios

Baixe o Aplicativo do NINE!

Um portal que vai te apresentar experiências em Turismo, Música, Gastronomia e muito mais.

Para acessar no celular, baixe o App do NINE.

Para IPHONE,
Clique em: