Carla Diaz revela ter congelado os óvulos; entenda como funciona o procedimento | CNN Brasil

Nine
carla-diaz-congelamento-ovulos.png

- PATROCINADO -

No último final de semana, a atriz e ex-BBB Carla Diaz, de 33 anos, usou as redes sociais para revelar que resolveu congelar os óvulos a fim de “preservar” sua fertilidade.

- PATROCINADO -

Através de um vídeo publicado em seu perfil no Instagram, Carla Diaz diz que descobriu que o congelamento dos óvulos era uma grande opção para seu desejo em ser mãe.

“Tem um sonho, em especial, que eu ainda não realizei e quero muito”, começou ela. “E é sobre ele que eu quero falar. Um dos meus desejos é ser mãe. É um sonho meu. Não sei quando e como será, mas, em busca de realizar esse desejo, eu realizei o processo de congelamento de óvulos! E descobri um mundo nesse contato com especialistas da área”, contou a atriz.

Outra famosa a declarar recentemente ter optado pelo procedimento foi a também ex-BBB Juliette, de 34 anos, pois quer ter “liberdade”.

Segundo Rodrigo Rosa, ginecologista e obstetra especialista em reprodução humana, o congelamento de óvulos é uma das melhores estratégias para mulheres que não querem ter filhos tão cedo, e optam por ser mães depois dos 30 anos, como a atriz, seja por motivos pessoais, emocionais ou profissionais.

“A queda na fertilidade feminina após os 30 anos e de forma mais acentuada após os 35 anos é decorrente do fato da mulher já nascer com todo o estoque de óvulos que será utilizado durante toda a vida reprodutiva e, ao longo do tempo, há queda da quantidade e da qualidade dos óvulos, com mais erros genéticos, dificultando a gestação e aumentando o risco de abortos espontâneos”, relata o profissional.

O médico explica mais sobre como funciona o procedimento e tira as principais dúvidas.

Entenda o procedimento de congelamento de óvulos

Como funciona?

“A fim de recuperar óvulos para congelamento, a paciente passa pelo mesmo processo de injeção de hormônio que a fertilização in vitro. A única diferença é que após a retirada dos óvulos, eles são congelados por um período de tempo antes de serem descongelados, fertilizados e transferidos para o útero como embriões”, explica o médico.

O processo para congelar os óvulos não acontece de uma hora para outra e, de acordo com o especialista, leva aproximadamente três semanas para completar seu ciclo completo, incluindo:

  • Uma a duas semanas de pílulas anticoncepcionais, para desativar temporariamente os hormônios naturais;
  • nove a dez dias de injeções de hormônio para estimular os ovários e amadurecer vários óvulos.

“Depois que os óvulos amadurecem adequadamente, eles são removidos com uma agulha colocada na vagina sob orientação de ultrassom. Os óvulos são congelados imediatamente. Quando a paciente está pronta para tentar a gravidez (pode ser vários anos depois), os óvulos são descongelados, injetados com um único espermatozoide para obter a fertilização e transferidos para o útero como embriões”, ressalta Rodrigo Rosa.

Quem deve optar pelo congelamento de óvulos?

A decisão por trás do congelamento de óvulos pode ter uma série de razões para as mulheres.

- PATROCINADO -

“Podem optar pelo procedimento aquelas com motivos médicos, como diagnóstico de câncer ou endometriose, que podem afetar negativamente a capacidade de engravidar; mulheres que desejam ou precisam adiar a procriação para buscar objetivos educacionais, profissionais ou outros objetivos pessoais; ou então para mulheres com histórico familiar de menopausa precoce. O congelamento de ovos oferece uma chance de preservar os ovos antes que eles se esgotem”, explica o especialista.

Qual a idade mais indicada para congelar os óvulos?

Quanto mais jovem a mulher realizar o congelamento, maior será a chance de o óvulo gerar um bebê, explica o ginecologista e obstetra. O médico indicar que o procedimento seja feito até os 35 anos, pois “as taxas de sucesso são maiores”.

No entanto, é possível congelar os óvulos até 41 ou 42 anos.

“Após os 43 anos, a probabilidade de o óvulo gerar um bebê é muito reduzida. Mas vale o ditado ‘antes tarde do que mais tarde’. Por exemplo, para mulheres que já possuem 39 anos e não tem previsão de gravidez a curto prazo, o melhor é congelar os óvulos o quanto antes. É melhor ter 15 a 20% de chance de ter um bebê do que passar o tempo e, quando houver possibilidade de gestação aos 42, 43 ou 45 anos, não ter feito nada e acabar com chance de gravidez de 1%”, indica ele.

Qual a taxa de sucesso em ter uma gravidez após o descongelamento?

“Taxas de descongelamento de óvulos de 75% e taxas de fertilização de 75% são esperadas em mulheres de até 38 anos de idade”, diz o doutor.

“Dessa forma, para 10 óvulos congelados, espera-se que sete sobrevivam ao degelo e cinco ou seis fertilizem e se tornem embriões. Normalmente, de três a quatro embriões são transferidos em mulheres de até 38 anos de idade. Portanto, recomendamos que 10 ovos sejam armazenados para cada tentativa de gravidez. A maioria das mulheres com 38 anos de idade ou menos pode esperar colher de 10 a 20 óvulos por ciclo”, destaca o Dr. Rodrigo.

O congelamento de óvulos é 100% seguro?

“Em 2014, um novo estudo mostrou que as complicações na gravidez não aumentaram após o congelamento dos óvulos. Também houve mais de 300.000 crianças nascidas em todo o mundo de embriões congelados usando principalmente técnicas de criopreservação de congelamento lento, sem um aumento de defeitos congênitos”, enfatiza o profissional.

Compartilhe esta história
Deixe um comentário

Apoios

Baixe o Aplicativo do NINE!

Um portal que vai te apresentar experiências em Turismo, Música, Gastronomia e muito mais.

Para acessar no celular, baixe o App do NINE.

Para IPHONE,
Clique em: